Consultoria diz que Brasil tem potencial para safra recorde

A primeira estimativa para a produção de soja 2021/22 da StoneX, divulgada nesta segunda-feira (02), ficou em 143,3 milhões de toneladas, volume 5,6% superior ao recorde registrado na safra 2020/21. "Em meio a preços fortalecidos e perspectivas favoráveis para a demanda ao redor do mundo, o Brasil tem uma posição privilegiada, pois conta com área disponível para o avanço da agricultura, sem precisar ocupar vegetação nativa", avalia a especialista de inteligência de mercado do grupo, Ana Luiza Lodi.

De acordo com a estimativa da consultoria, a área plantada para o novo ciclo está prevista em 40,1 milhões de hectares, mais de 1,5 milhão acima do registrado neste ano. Considerando um clima dentro da normalidade, o rendimento médio nacional foi estimado em 3,57 toneladas por hectare. "O clima começará a ser acompanhado de perto, após chuvas abaixo do usual durante boa parte de 2021 e lembrando dos atrasos ocorridos na regularização das precipitações em 2020", pondera Ana Luiza.

Ainda conforme os dados divulgados pela StoneX, caso o recorde de produção esperado pela StoneX seja atingido, o balanço de oferta e demanda da soja teria espaço para ficar mais folgado, além de favorecer o consumo doméstico e as exportações, que foram estimados em 49 e 92 milhões de toneladas, respectivamente. Nesse cenário, os estoques finais ficariam em 6,32 milhões de toneladas. Para a safra 2020/21, houve uma elevação da estimativa de importação, para 900 mil toneladas, com os estoques finais ficando em 3,79 milhões de toneladas.

Fonte: Agrolink

Data: 02/08/2021