Esmagadoras instalam protagonismo na soja gaúcha

No mercado de soja, já é possível perceber que o foco dos negócios está mudando, com as esmagadoras instalando um certo protagonismo no estado do Rio Grande do Sul, de acordo com informações divulgadas pela TF Agroeconômica. “Os preços de pedra CIF Panambi foram cotados em R$158,00, tiveram perda de R$2,00/saca”, comenta.

“Os preços de lotes pagamento em abril/maio foram a R$184,50, perda de R$4,50/saca em relação as últimas cotações. Por fim, os preços nos lotes podem ser vistos na tabela acima e respondem a lógica do tripé prêmios-Chicago-dólar, com o dólar marcando perda, Chicago em queda durante a manhã e os prêmios mudando. Ademais, negócios foram feitos na faixa de manutenção, cerca de 10.000 toneladas vendidas”, completa.

Em Santa Catarina os preços caem consideravelmente, mas o mercado continua travado. “Em Santa Catarina o mercado já estava travado a preços altos; agora, com os preços mais baixos, prossegue da mesma forma. A saca de soja no porto de São Francisco do Sul para setembro foi cotada hoje a R$172,00, marcando uma queda de ao menos R$4,00 nos preços m relação às últimas indicações. O interesse se mostra mais presente nos preços de milho por parte do vendedor, pois os preços se aproximam muito mais do ideal, mas também está difícil para esses lados”, indica.

Com dólar em queda e Chicago inalterado o mercado ficou em silêncio no Paraná. “Os volumes saídos são mais para manutenção, o vendedor aguarda as melhores ideias possíveis que parecem não chegar nunca. Os valores por todo o Estado caíram em até 3,59% nesse começo de semana, obviamente uma variação bastante considerável para baixo, o que não incentivou em nada os negócios, fazendo com que o produtor desaparecesse”, conclui.

Fonte: Agrolink

Data:24/08/2021