Expansão da soja dobrou na América do Sul

Uma equipe de pesquisadores afiliados a várias instituições nos Estados Unidos, Brasil e Argentina descobriu que as terras dedicadas ao cultivo de soja na América do Sul dobraram nos últimos 20 anos, segundo a Phys.org. Em seu artigo publicado na revista Nature Sustainability, o grupo descreve sua abordagem para medir áreas de cultivo de soja na América do Sul e o que eles aprenderam sobre seu impacto no uso da terra no continente.

Nos últimos anos, a demanda por soja tem crescido continuamente, à medida que a produção de gado de corte aumentou dramaticamente nos mercados asiáticos. O aumento da demanda levou à necessidade de terras para cultivar. Os agricultores sul-americanos aproveitaram essa necessidade dedicando mais terras ao cultivo. Esse crescimento preocupou os cientistas do clima porque pesquisas anteriores sugeriram que grande parte dessa nova terra vem da demolição ou queima de florestas tropicais. Neste novo empreendimento, os pesquisadores se perguntaram quanta terra foi dedicada ao cultivo da soja na América do Sul conforme a demanda cresceu. Para descobrir, eles realizaram dois tipos de estudos.

O primeiro estudo envolveu a análise de imagens de satélite obtidas da região entre 2000 e 2019. O segundo envolveu viagens a áreas que eles haviam identificado em imagens de satélite para ter certeza de que eram realmente campos de soja. Os pesquisadores descobriram que as áreas de terra dedicadas ao cultivo de soja na América do Sul mais do que dobraram nas últimas duas décadas, de 264.000 quilômetros quadrados para 551.000. Atualmente, cobre uma área maior do que o estado da Califórnia ou da Península Ibérica.

Fonte: Agrolink

Data: 14/07/2021