Falta de chuvas levou produtores a replantar quase 3% das áreas de soja em MT

O Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea) confirmou uma redução na produtividade da soja em função do replantio da oleaginosa ocorrido pela falta chuva no Estado. Pelo menos 2,5% dos produtores tiveram que refazer o plantio devido à baixa umidade do solo. Ao todo, foram reservados 10,30 milhões de hectares para o cultivo do grão, aumento de mais de 3% em relação ao clico passado.

Devido à seca, a produtividade foi reduzida para 57,41 sacas por hectare, uma queda de quase 3% e em relação à safra passada. Contudo, MT deverá ter uma produção recorde de 35,48 milhões de toneladas, em função da expansão da área cultivada, segundo Marcel Durigon, responsável pelas informações de Soja do Imea.

"A oferta e a demanda estarão bem ajustadas. O consumo interno em Mato Grosso também deve aumentar para p próximo ano. Embora a gente tenha reduzido a estimativa de produtividade devido à seca, a semeou 10,30 milhões de hectares, um novo recorde, representando um avanço muito grande", afirmou ao Portal Agrolink.

Responsável por abocanhar quase 2/3 da soja brasileira, a China deve ampliar ainda mais as negociações com o Brasil. A China está retomando o seu plantel de supinos e cada vez mais está comprando e adquirindo mais raçoes para seus animais. Como a China é o principal consumir mundial, a gente espera que ela consumi ainda muito mais soja"

Fonte: Agrolink

Data: 23/12/2020