Milho: ritmo das exportações está acelerado

Para o mercado FOB Santos do Brasil, os dados mostraram que o ritmo das exportações está acelerando à medida que o país entra em seu ritmo, mas persistem preocupações sobre quanto milho o país pode reunir para alimentar a demanda de exportação. As informações foram divulgadas pela TF Agroeconômica.

“Outro grupo de analistas reduziu suas perspectivas de produção, enquanto as ofertas do Brasil capturadas na licitação taiwanesa chegaram a 50 centavos acima das indicações da Argentina e 60 centavos acima da África do Sul. Isso o deixou entre US $ 20-23 / t fora da disputa”, completa a consultoria.

Os preços da nova safra ucraniana estavam ligeiramente mais altos na terça-feira, já que uma queda nos prêmios de base não conseguiu compensar o aumento na bolsa. “As ofertas para o carregamento de novembro estavam em um prêmio de 95-100 centavos, enquanto a ideia de compra mais alta permaneceu em 85 centavos em relação ao contrato CBOT de dezembro. As ideias de venda de milho da nova safra romena foram ouvidas em torno de € 217 / t contra € 212 / t FOB CVB”, indica a consultoria.

“Os dados semanais de importação de milho da UE mostraram o maior volume nas quatro semanas do novo ano de comercialização, saltando para 335.539 toneladas. Coletivamente, isso elevou o total para 1,1 milhão de toneladas, o que já é 5% maior em relação ao ano passado. O maior montante foi destinado à Espanha (162.338 Mt), Portugal receberá 68.574 Mt e chegaram 62.929 Mt à Bélgica. Os valores das barcaças CIF do Golfo dos EUA permaneceram estáveis, enquanto a América do Sul continuou carregando seus problemas”, conclui.

Fonte: Agrolink

Data: 04/08/2021