Pesquisa aponta as melhores cidades para investir no agro

Uma pesquisa realizada anualmente pela consultoria Urban Systems para a revista Exame e divulgada para o grande público apontou as 100 melhores cidades brasileiras para se investir na agropecuária.

Os números se referem a 2020 e são baseados em oito fatores: empregos no setor com média e alta remuneração, o crescimento da produção da lavoura permanente, a elevação da produtividade da lavoura permanente, o crescimento da produção da lavoura temporária, a produtividade da lavoura temporária, o crescimento da produção pecuária, o crescimento das exportações e os empregos como um todo no setor.

Diferente dos demais setores elencados pelo estudo, a agropecuária tem características específicas: apesar da relevância São Paulo aparece com apenas 19 cidades entre as 100 com maior potencial para o investimento no agro e nem todas as cidades elencadas como as melhores atendem a todos os oito requisitos.

Depois de São Paulo aparecem Minas Gerais com 15 cidades potencial, Paraná com 14 e Rio de Janeiro, com 11 municípios. O Centro-Oeste, grande região produtora conta com 10 cidades na lista.

A primeira colocação do ranking fica com Juazeiro (BA). Em segundo está Petrolina (PE) e em terceiro Brusque (SC). Municípios com tradição no setor estão bem abaixo. O Mato Grosso, maior produtor nacional de grãos, fibra e carne tem apenas três cidades. Sinop aparece na 14ª posição; Tangará da Serra na 51ª e Rondonópolis na 59ª.

O destaque de Juazeiro se dá pelo seu potencial para agricultura irrigada, com destaque para a fruticultura. O estudo avaliou que os efeitos da pandemia foram menores no município baiano, com menos mortes. Também foi destaque na criação de empregos em um ano de economia difícil, criando 2.583 vagas, alta de 7,9% em relação a 2019. Em relação aos outros indicadores teve desempenho positivo em todos. As exportações se elevaram 17,5% em valor, houve crescimento de 56,3% na lavoura permanente, de 14,5% na lavoura temporária e 21,5% na pecuária.

A vizinha Petrolina (PE) destaca-se pelo mesmo perfil. Ambas fazem parte da região produtora de frutas do Vale do São Francisco. Juazeiro exportou 1,5 mil toneladas de frutas e Petrolina 6,5 mil toneladas de uvas. A cidade pernambucana criou 2.140 empregos e teve elevação de 20,2% na lavoura permanente e 11,7% na pecuária.

Fonte: Agrolink

Data: 05/01/2021

kws_lista_noticias.jpg