Rabobank vê exportação recorde de soja em 2022

De acordo com informações contidas no relatório de perspectivas para o agronegócio brasileiro, do Rabobank, as exportações de soja devem ser recorde em 2022. “Os elevados preços em USD pressionaram as margens de esmagamento chinesa que reduziram as importações de soja a partir de junho/21. Um arrefecimento das compras de soja pelo maior importador reduziu a pressão sobre os estoques do grão e consequentemente das cotações internacionais da oleaginosa”, comenta.

“Uma recuperação dos estoques globais de soja, bons resultados da safra americana e uma perspectiva de aumento da área plantada brasileira foram fatores determinantes para significativa mudança estrutural nesse quadro. Nesse contexto, os preços da oleaginosa em CBOT voltaram a patamares inferiores a USD 13,00/bushel no último trimestre de 2021”, completa.

Nesse contexto, a área colhida pelos EUA nessa safra 2021/22 teve retomada de 5% no comparativo com o ciclo anterior para 35 milhões de hectares. “Ainda assim, esse patamar é inferior ao observado na temporada 2017/18 quando esteve acima de 36 milhões de hectares. Apesar da concorrência pela área plantada de milho, que também apresentava preços máximos históricos e que limitou a área de soja, e do clima irregular durante o desenvolvimento da safra, os EUA devem atingir a segunda maior safra de soja. A estimativa da safra americana é de 120,4 milhões de toneladas que, associada a uma redução das exportações levarão os EUA a uma recomposição dos estoques ao final da safra 2021/22, se comparado ao ciclo 2020/21”, indica.

“Dentre os fatores que arrefeceram as cotações da soja no mercado internacional, destacam-se o crescimento da oferta e o enfraquecimento da demanda chinesa como determinante para essa retomada nos preços. Um cenário marcado por fracas margens de esmagamento em território chinês, a incerteza em relação à Peste Suína Africana e a demanda por farelo de soja devido às restrições ocasionadas pela pandemia do Covid-19 ainda corroboram um leve crescimento em relação à importação de soja esperada para 2022”, conclui.

Fone: Agrolink

Data: 10/11/2021