Relatório indica aumento de 4,8% da safra de soja

A nova estimativa de safra do Imea trouxe a consolidação da área da safra 20/21 via sensoriamento remoto, notando um aumento de 4,80% em relação à safra 19/20, o que totalizou 10,46 milhões de hectares cultivados. Em relação aos rendimentos, a seca observada em dezembro em algumas regiões produtoras acabou influenciando no potencial produtivo de algumas áreas, em especial as que foram semeadas no início da janela.

De acordo com o relatório do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (IMEA), os elevados volumes de chuvas do início do ano puderam compensar algumas áreas mais tardias, o que evitou perdas maiores nas lavouras e, dessa forma, a produtividade média no estado ficou estimada em 57,42 sc/ha (-2,84%). Somado a isso, o aumento na área cultivada no estado impulsionou a produção final da safra em mato Grosso, que ficou consolidada em 36,05 milhões de toneladas, um aumento de 1,83% comparado à safra anterior.

O Imea levantou as primeiras intenções de cultivo de soja para a safra futura buscando as perspectivas do mercado em relação ao aumento de área a ser cultivada na temporada 21/22. Diante do cenário mundial da oleaginosa, a estimativa de área foi acrescida em 2,79% em relação à temporada 20/21, e alcançou 10,75 milhões de hectares.

Dentre os fatores que contribuíram para este aumento, nota-se o patamar recorde de preços das últimas safras, áreas com possibilidade de conversão de pastagens em agricultura, vendas aceleradas de insumos e a comercialização adiantada do grão. Com relação à produtividade, são esperadas 57,52 sc/ha, valor 0,17% acima do observado na temporada 20/21, tornando-se a segunda maior produtividade na série histórica do instituto. Assim, diante do aumento na área e nas produtividades esperadas, a produção do grão ficou estimada em 37,12 milhões de toneladas, aumento de 2,97% ante a safra 20/21

Fonte: Agrolink

Data: 04/05/2021