Sojicultores tem resultado positivo no 1º semestre

A Consultoria DATAGRO divulgou seu balanço parcial dos primeiros seis meses de 2021 sobre as finanças dos sojicultores brasileiros, mostrando um desempenho geral amplamente positivo. A combinação dos principais indicadores da saúde financeira dos produtores são os preços médios praticados, lucratividade e rentabilidade financeira.

“Analisando o comportamento dos preços, o mais visível dos indicadores, nota-se que as médias em reais observadas nesses primeiros seis meses do ano estão muito acima dos já excelentes resultados vistos em igual momento de 2020. Tomando como parâmetro cinco das principais bases de negociação do País, os preços ficaram de 75 a 85% superiores a igual momento do ano passado nas cotações em reais”, comenta a consultoria.

Como os preços vêm evoluindo para cima de forma gradativa e quase linear, o fluxo de comercialização também vem avançando nesse ritmo, com os produtores aproveitando bem cada pico de preços. Nesse cenário, 80% da safra brasileira deste ano estava comercializada pelos sojicultores, ante 91% em 2020 e 79% na média dos últimos 5 anos.

“Por conta dessa melhora geral nas cotações dos produtos alternativos na safra de verão, o impacto favorável da variável preço nos próximos meses sobre a decisão dos produtores em seguir aumentando a área de soja será decisivo, mas apenas em termos de amplitude da alta, pois não há dúvidas de que a área de soja vai aumentar de novo”, diz Flávio Roberto de França Junior, coordenador de Grãos da DATAGRO.

“Em outras palavras, guardar a soja para vender mais tarde foi uma boa opção entre janeiro e junho deste ano, quando começou a perder força”, destaca França Junior.

Fonte: Agrolink

Data: 14/07/2021