"Venda a soja e segure o milho".TF

De acordo com a recomendação da equipe de analistas de mercado da Consultoria TF Agroeconômica, os fatores fundamentais apontam para um potencial de maior valorização do cereal do que a oleaginosa. Segundo os especialistas, a soja sofre nesse momento mais influência de fatores externos com viés baixista.

“Nesta semana respondemos a uma pergunta de um cliente: ‘O que faço com a soja e o milho?’ Nossa recomendação foi: ‘Venda a soja e segure o milho’, porque, embora os lucros da soja sejam maiores, acreditamos que o milho tenha um viés de alta maior do que o da soja a médio prazo”, comentam os analistas da TF.

A Consultoria AgResource Brasil acrescenta que o mercado “também se posiciona para o relatório do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) sobre estoques trimestrais e área plantada, que será divulgado em 31 de março. Traders do mercado estimam que os fundos venderam cerca de 7,2 mil contratos de soja. Para o milho, estima-se a compra de 4,4 mil contratos”.

FATORES POSITIVOS

*Dólar elevado, em relação a todas as previsões do início do ano, reflete nos preços;
*Preços lucrativos para os agricultores brasileiros, que não tem pressa em vender;
*Preços do biocombustível subiram US$ 45 cents/galão nos EUA esta semana.

FATORES NEGATIVOS

*Fundos reduzindo posições em Chicago, pressionam as cotações;
*Queda nos mercados de óleos vegetais nesta semana, principalmente palma e soja;
*Estimativa de aumento de área de soja nos EUA, a ser divulgada nesta semana;
*No Brasil, preços do farelo em queda, não permitem subir os preços da soja.

Fonte: Agrolink

Data: 29/03/2021